visc3a3o

Energia Chi, Qi, Ki, Energia Vital…

O conceito de Chi…

O significado etimológico do ideograma qi (” 氣”) na sua forma tradicional mais conhecida é uma imagem do “vapor ( 气) subindo do arroz ( 米) enquanto cozinha”. É frequentemente traduzido como “ar” ou “respiração”, por exemplo, o termo chinês que significa “respiração” é tiānqì, ou a “respiração do céu”. Concepções filosóficas do qi são encontradas desde o início da história registada do pensamento chinês. Referências ao Qi ou conceitos filosóficos semelhantes relativos a um tipo de energia metafísica que permeia e sustenta os seres vivos são encontradas em vários sistemas de crenças, presentes em culturas de todo o mundo, especialmente na Ásia.

Uma das mais importantes figuras da mitologia chinesa é Huang Di, ou o Imperador Amarelo. Ele é considerado um herói cultural que colectou e formalizou muito do que subsequentemente se tornou conhecido como medicina tradicional chinesa.

A compreensão do conceito de  é um fundamento desta forma de medicina tradicional. Apesar do conceito de qi ser muito importante em diversas filosofias orientais, sua descrição é variada e inclui aspectos conflitantes entre as diferentes versões. Algo natural considerando-se os milhares de anos, os diversos países e grupos sociais que participam da elaboração desta tradição. Uma questão significativa é a de se o qi existe como uma força separada da matéria, se o qi surge a partir da matéria ou se a matéria surge do qi. Alguns budistas e taoistas são a favor do terceiro conceito, alguns budistas acreditam que a matéria é uma ilusão.

Os neoconfucionistas assumem outra posição: criticam a noção de que o qi exista separado da matéria, acreditam que o qi emerge das propriedades da mesma. A maioria das teorias do qi como uma metáfora das propriedades físicas fundamentais do universo foram sistematizadas e promulgadas nos últimos milhares de anos pelos neoconfucionistas e transmitidas com o apoio das dinastias chinesas.

O Chi é a força da vida, a energia imaterial omnipresente que no seu fluxo anima todos os seres vivos e permeia o Universo, ligando todas as coisas como um todo. A energia Chi ou energia vital é a energia de vida que o corpo de qualquer ser vivo produz, proveniente de diversas fontes como o ar, a água, os alimentos e o sol, estando o seu estado de saúde dependente do maior ou menor grau de harmonia e fluidez dessa energia.

Para os chineses o Chi é percebido funcionalmente pelo que faz. Esta energia tem tantas designações quantas as culturas existentes; por exemplo, os Russos chamam-lhe Energia Bioplasmática, os Hunas da Polinésia chamam-lhe Mana, os Índios Iroqueses Americanos chamam-lhe Orenda, na Índia chama-lhe Prana, nos Países Islâmicos designam-na por Baraka e por Chi na China.

tai-chi-chuan-chi-kung-2-638
O Chi é uma energia que circula livremente alimentando os ambientes e os seres deste fluxo de energia vital. Sem o fluxo de Chi não existiria vida no planeta. Porém estados de desarmonia física, mental, espiritual e / ou emocional levam a que a passagem do Chi seja obstruída em determinados locais do nosso corpo, e então, os reflexos a nível físico dão-se sob a forma daquilo que normalmente designamos de doenças. Enquanto um ser está vivo, possui força vital circulando-o e cercando-o; quando o Chi deixa o organismo, a vida cessa. Se a sua força vital está fraca, ou se existe bloqueios no seu fluxo, você se sentirá mais fraco, deprimido e estará mais vulnerável a doenças. Quando está alta, e a fluindo livremente, dificilmente adoecerá e sentir-se-á forte, confiante e preparado para enfrentar a vida.

canales 2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O equilíbrio da nossa energia Chi, é assim essencial para que o organismo tenha um funcionamento perfeito pois está constantemente a ser desequilibrado com angústias, depressões, pensamentos e atitudes negativas, alimentação incorreta, preocupações excessivas, falta de autoconfiança, de amor-próprio e auto-estima, de entre outros factores. Recebemos Chi pelo ar que respiramos, pela nossa alimentação, a luz solar e pelo sono. É possível também aumentar o nosso Chi através de exercícios físicos, técnicas de respiração e de meditação.
O Chi é usado por atletas das marciais no seu treino físico e desenvolvimento espiritual.
É usada em exercícios de respiração meditativos chamados Prana-yama, e pelos xamãs de todas as culturas para adivinhação e ciência, manifestação e cura psíquicas. Todos os terapeutas holísticos trabalham com a energia Chi, embora cada um a chame e a entenda como quiser. Os efeitos orgânicos que muitos atribuem à energia Chi são considerados até mesmo pela medicina moderna.

Monk and ki breathing

 

O fluxo de Chi sobre um organismo é diretamente proporcional à qualidade dos pensamentos e sentimentos do indivíduo. São os nossos pensamentos e sentimentos negativos que causam interrupções no fluxo de Chi no nosso corpo. Os locais onde pensamentos e sentimentos negativos se concentram são onde o fluxo de Chi se restringe.
Nesses pontos o organismo funciona mal e podem surgir doenças. Mesmo a medicina ocidental moderna reconhece a influência da mente sobre a condição orgânica e muitos médicos ocidentais apontam 98% das doenças como consequência direta ou indireta do estado de espírito do doente.

Deve ser compreendido que a mente não existe apenas no cérebro; este é apenas seu centro funcional, mas o sistema nervoso estende a consciência e subconsciência a cada órgão e tecido do corpo. Ademais, a parapsicologia sabe que a mente se estende num subtil campo de energia de cerca de 60 a 90 centímetros chamado Aura. Por causa disso, não se pode analisar separadamente a mente do corpo, já que estão ligados. Tal como o estado da mente é influenciado pelo estado do corpo, este é influenciado pelo estado de espírito.
No Extremo Oriente, a compreensão e controlo do fluxo do Chi (energia) é a base de sistemas de cura tradicionais como, por exemplo, a Acupunctura, e ainda artes marciais, como o Tai Chi, o Qi Kung. Pelo que, nestas artes os exercícios que realizam visam desenvolver e aumentar o nosso Chi ou Energia de Vida. Opte por uma modalidade que vá de encontro às necessidades do seu corpo e da sua mente.

Chi Flowing
Existem três fontes de Chi em nós…

  • 1ª) Vem de nossos pais, que nos transmitiram o Chi Original, ou Pré-Natal, na hora da concepção, este Chi é o responsável por nossa constituição física e fica armazenado nos rins.
  • 2ª) Fonte é o Chi dos grãos e líquidos, ou seja essa fonte é dependente de nossa alimentação é a essência absorvida dos alimentos, metabolizada e transformada em energia útil  que será utilizada nos trabalhos celulares em geral.
  • 3ª) Fonte de Chi vem do Ar, conseguimos absorver através da respiração feita pelos pulmões, uma boa mecânica respiratória promove uma boa captação do Chi do ar, daí a importância de se respirar direito, de não fumar ou de morar em uma região que o ar é mais puro livre de poluição.

Dentro de nós o Chi assume uma variedade de funções, entre elas cinco se sobressaem que são:

  • Ele é fonte de tudo que se movimenta em nosso corpo.
  • Ele nos aquece.
  • Nos protege contra agentes patogênicos.
  • Governa a retenção de substâncias e mantém os órgãos no lugar.
  • Garante a harmonia das transformações internas.

Polaridad_lineaspatrones_flujo_del_chi

O Chi circula livremente no universo e dentro de nós, quando seu fluxo é impedido, retido ou bloqueado, surgem as desarmonias que se manifestarão no plano mental, emocional e chegará ao plano físico como dor ou doença. O problema é que vivemos em ambientes propícios ao surgimento de bloqueios, e pior não fazemos por onde recuperar a harmonia e o livre fluxo do Chi.

Não nos alimentamos corretamente na correria do dia a dia, não nos exercitamos com a intensidade e a frequência necessária para manter a saúde, nem ao menos nos damos conta de respirarmos corretamente durante o dia, nossa respiração é mecânica curta e insuficiente para nutrir bem nosso organismo de Chi.

 

O estado de homeostasia orgânica não é algo estático, na verdade nossa homeostasia é extremamente dinâmica, nosso corpo está sempre reagindo tentando voltar ao estado de equilíbrio mais adequado para as situações do momento.

Qualquer desequilíbrio de alguma função orgânica pressupõe a intervenção do próprio organismo para corrigi-la ou cuidados médicos para corrigi-la …

Um exemplo, se entrarmos em um ambiente frio começamos a tremer, esses tremores são uma tentativa do nosso corpo aumentar ou manter nossa temperatura,  se entrarmos em um ambiente muito quente começamos a suar, o suor é uma tentativa de resfriamento do nosso corpo. Se estamos frente uma situação de perigo, nosso organismo libera a adrenalina e o cortisol, substâncias que promovem reação de luta ou de fuga.

Existem tantas ações nas tentativas de se aproximar do estado de equilíbrio que não seria prudente tentar enumera-las aqui, no entanto o que fica claro é que para ocorrerem necessitam de energia ou seja do Chi. O tempo todo estamos consumindo essa energia porém não a repomos na mesma medida que gastamos.

Ficamos doentes, físico ou mentalmente, envelhecemos mais rápido, perdemos o nosso humor, tudo isso dia pós dia, sem ao menos nos darmos conta que, medidas simples podem nos recarregar dessa maravilhosa energia.

O que fazer?
Comece pela alimentação, você é o que come, se ingere alimentos poucos sudáveis, verá o reflexo em seu corpo e em seus pensamentos. Dê preferencia a alimentos ricos em nutrientes, coloque os cinco sabores nas refeições do dia, são eles o sabor ácido, amargo, doce, picante e salgado, tudo com bastante prudência é claro.

Respire de forma adequada, dedique um tempo de seu dia para uma meditação ou uma pratica corporal onde a respiração é priorizada, isso oxigenará melhor suas células, seu cérebro e pode trazer um grande impacto positivo na sua vida. Posso ser mais direto, pratique Lian Gong em 18 Terapias, é uma ótima ginástica que beneficia a respiração e faz circular o Chi.

Cuide de seus Rins, beba mais água ao invés de álcool, ingira frutas ricas em água, crie o hábito de andar com uma garrafinha, dessa forma fica mais fácil saber a quantidade de água ingerida no dia.

Busque um estilo de vida voltado ao beneficiamento do Chi, pois enquanto tiver Chi circulando de forma livre em você a vida também circula livre. Pense nisso e se cuidem-se sempre!

 

1434986460

O Qi na Medicina Tradicional Chinesa…

ENERGIA VITAL, segundo a medicina chinesa e as constatações ocidentais através da máquina Kirlian, o corpo humano possui meridianos energéticos – ou linhas – distribuídos no nível subcutâneo. Esses meridianos têm seus terminais principais nas extremidades do corpo, ou seja, nos pés e nas mãos.

As técnicas orientais de tratamento de doenças – como shiatsu, do-in, moxabustão e acupuntura – utilizam os pontos ao longo dos meridianos do corpo, das mãos e dos pés para reequilibrar a energia do organismo.

ying

 

Conforme diz o mestre Juracy Cançado: A energia que corre por esses canais é denominada ki, que para os orientais resulta da combinação de duas forças opostas: yang (ativa ou positiva) e yin (passiva ou Negativa), criadas continuamente do tao (unidade primordial ou origem do Universo).

  • Yang e yin são dois princípios antagônicos que se atraem e geram a energia concretizadora da matéria e de todos os seres vivos. Isso se compara à teoria da Grande Explosão, respaldada pelos cientistas para explicar a origem do Universo.
  • Yin e yang geram movimentos de contração e expansão, correspondendo às forças centrípeta e centrífuga, respectivamente. São a pulsação do Universo. Essa pulsação propaga a energia que, por sua vez, dispersa-se e condensa-se, criando e modificando a matéria.

A teoria da Medicina Tradicional Chinesa afirma que o corpo tem padrões naturais de Qi que circulam por canais denominados meridianos em Português. Não é possível entender completamente o conceito de Qi em Medicina Tradicional Chinesa sem compreender também o conceito de Yin e Yang, já que os teóricos da Medicina Tradicional Chinesa, como Zhang Zai (1020-1077 d.C) e Xun Kuang (313-238 a.C.), consideravam Qi como uma coisa material e imaterial ao mesmo tempo, e que tem capacidade de se manifestar de diferentes formas, dependendo apenas de sua tendência para Yin ou Yang.
Sintomas de diversas doenças são atribuídos a bloqueios, desequilíbrios e rupturas no movimento da energia vital através dos meridianos, assim como às deficiências e desequilíbrios do Qi nos vários órgãos e vísceras Zang Fu.
A Medicina Tradicional Chinesa geralmente procura aliviar estes desequilíbrios ajustando a circulação do Qi no corpo empregando diversas técnicas terapêuticas, por exemplo:

  • a tratamentos com medicamentos à base de ervas,
  • alimentação baseada na Teoria dos Cinco Elementos,
  • os treinos físicos como o qigong, o Tai Chi Chuan e outras artes marciais que incluem o conceito de Chi entre seus princípios filosóficos e o trabalham tanto para a autodefesa como para assegurar a saúde,
  • a massagem Tui Na como método efetivo para desfazer bloqueios e revigorar o paciente,
  • Acupuntura, como método para redirecionar ou equilibrar o qi através de finas agulhas de metal inseridas na pele.

 

 

 

 

prana-breath

A saúde depende da respiração…

Faz menos de um século que a grande maioria dos chineses veio a conhecer energia elétrica. Eles não tinham muito conhecimento nessa área mas há mais de três mil anos sabiam dos benefícios da respiração correta e da definição da energia universal: Qi, Chi, Ki ou prana.

prana-yama

Imagine os tibetanos, que desde 1948 estão sob ocupação e ainda vivem com lamparinas à base de óleo animal e vegetal, mas já tinham tratados de medicina, de fitoterapia e de psicologia. Essa informação serve para valorizar ainda mais todo o conhecimento sobre medicina em geral, vindo dessas civilizações antigas, repassado pelos xamãs, monges, monges-médicos, diretamente conectados com a espiritualidade porque não havia ciência do jeito que ela se define hoje no Ocidente. Isso é difícil de ser entendido por algumas camadas da sociedade brasileira, especialmente as elites da medicina oficial por causa de uma falha na nossa cultura, por causa da nossa idade: Temos cerca de 500 anos e não herdamos um conhecimento mais profundo dos nossos antepassados indígenas, que não conheciam a escrita, e já avançamos muito no conhecimento da energia como um todo, até nuclear, sempre importado, e ainda falta muito.

Eles sabiam o que era energia universal e a ela deram o nome de Chi ou Qi em chinês, ki em japonês e prana nas línguas indianas. O estudo do Qi é parte essencial da medicina oriental e de todas as terapias vindas do Oriente como acupuntura, Chi Kung (QiQong), Reiki, massagem medicinal, fitoterapia. Qi é a energia que vem do ar e alimenta a todos os seres vivos, inclusive plantas, minerais, animais.

No ser humano, além do Qi que vem do ar e respiramos, existe o Qi herdado dos nossos pais, e o Qi de tudo que comemos ou bebemos – coisas fritas e supercozidas perdem o Qi. Cada órgão humano tem um Qi diferente, que interage com os demais. O Qi do ar e o Qi dos alimentos se misturam e então é chamado de Qi do Fogo (ou Fogo do Qi, o elemento Fogo). É o Qi do Fogo que nos faz viver e esse Qi precisa ter qualidade, tanto do ar que respiramos quando dos alimentos que ingerimos (e a relação com os cinco elementos).

Pessoas que respiram mal ou não sabem respirar e ou comem mal produzem baixa qualidade de energia (Qi do Fogo) e assim se candidatam ao enfraquecimento e às doenças. Aqui os praticantes de Reiki logo compreendem porque a terapia precisa de uma iniciação: porque o KI do Rei-Ki é outra corrente eletromagnética de Qi, que só é repassada através da iniciação, feita por um mestre credenciado.

Uma pessoa não-iniciada pode transmitir apenas o Qi do ar e dos alimentos, mas não o Qi eletromagnético da cura. Esse eletromagnetismo vem pelo ar e se transforma na mente. É sutil, isto é, não é material, é transmissível e está relacionado ao espírito (Shen, em chinês). O praticante de Chi Kung, ou uma pessoa não iniciada em Reiki, pode transmitir energia para outra pessoa com a finalidade de equilibrar um órgão físico e essa energia é a que ele treinou através dos exercícios de Chi Kung, isto é, a energia Qi dele mesmo – do ar e dos alimentos. A agulha de acupuntura ativa a energia Qi física.

Quem não sabe respirar? Aquelas pessoas que respiram pelos pulmões! Sim, a respiração correta não é pelos pulmões e sim pelo diafragma. Todos os bebês nascem respirando corretamente pelo diafragma, isto é: quando respiram a barriga aumenta, quando exalam a barriga encolhe. São os pais e educadores que fazem a criança começar a respirar erradamente. Lembrem-se das aulas de educação física, onde os instrutores diziam: respirem, encham o pulmão de ar!

prana

A respiração pelo pulmão torna esse órgão deficiente nas suas principais funções, entre as quais, misturar o Qi do ar com o Qi dos alimentos e enviar essa energia para o coração (Qi do Fogo do Coração), que a transporta para todo o corpo.

Este texto é para o público em geral, então não explicarei com detalhes esse processo que é mais complexo ainda. Basta saber que se a respiração não é realizada corretamente o dióxido de carbono que vem no ar e respiramos não é expelido corretamente pelo sangue e é revestido para o adoecimento. Quando o diafragma faz a respiração, a energia universal vital Qi percorre toda a circulação e alimenta todas as células e órgãos do corpo. Nunca é tarde para re-aprender a respirar usando o diafragma: respira e empurra a barriga para a frente. Expira e empurra a barriga para dentro. Com a prática o corpo reaprende e a diferença na qualidade de vida é enorme, inclusive mental.

Deficiência respiratória, herdada ou nos idosos, é exatamente porque o pulmão perdeu a força e o diagrama nunca foi utilizado corretamente. Então, ensine às crianças a respirar. O pulmão é quem ajuda no movimento dos demais órgãos. É Qi quem comanda o sangue. A energia Qi percorre o sangue como se fosse uma aura.

Quando Qi é eficientemente trabalhado entre diafragma e pulmão, a pele se renova e a imunidade aumenta. Quando Qi é deficiente afeta todos os líquidos do corpo: incontinência urinária (deficiência do Qi dos Rins), excesso de suor, inclusive noturno (deficiência do Qi do pulmão), corrimento vaginal (deficiência do Qi do Baço), problemas musculares. Depressão, ansiedade e problemas mentais estão diretamente relacionados pela deficiência Qi, por má alimentação e má respiração. Congestionamento das vias respiratórias deve ser tratado com fitoterapia e exercícios físicos ao ar livre, em área livre de poluição, e pode ter outras implicações, quase todas elas emocionais – falta de vontade de viver, medo, angustia prolongada… Má alimentação significa falta de frutas, verduras, legumes, proteínas cozidas.

A respiração errada ou o congestionamento dos pulmões por ar impuro, fumaça, fumo, etc., é responsável por doenças degenerativas, envelhecimento, perda de memória, problemas emocionais profundos. Fumantes podem ter longa vida, mas sem qualidade, só vegetam. Daí porque viciados em maconha e em outras drogas são profundamente afetados na saúde mental e física.

  • A emoção está diretamente ligada à respiração porque o nosso corpo foi feito para respirar oxigênio. A má respiração ou a falta de oxigênio gera confusão mental, insônia, pesadelos, sonhos em excesso, falta de clareza nos pensamentos, incapacidade de ver a realidade de si mesmo, dor-de-cabeça e irritação – o Fogo não circula corretamente ou simplesmente pára.
  • A emoção também se relaciona com os órgãos internos, por exemplo: Raiva retira a energia Qi do fígado; Medo retira a energia Qi da Bexiga e dos Rins. Isto é, pessoa que tem infecção constante nessa área pode ter passado por traumas prolongados ligados ao medo. O Dr. Jwing-Ming, autor do livro “As raízes chinesas do Qiqong” diz que “para regular as suas emoções, a equilibrar a mente, e ter uma longa vida com qualidade, você precisa respirar corretamente”. Comece a treinar isso hoje e depois de diga os resultados positivos.

248d7ac   

 

 

https://novaconscincia.wordpress.com/2016/07/10/energia-chi-qi-ki-energia-vital/

 

Comentários

Comentários