10253803_1589360944637196_7243195788684423679_n

QUEM É VOCÊ ?

Temos o hábito de vivermos tão concentradas no que há lá fora que dificilmente paramos e nos observamos…bem lá no fundo mesmo, sabe?

O tremendo benefício de nos conhecermos nos deixa mais seguras, nos trás um autocontrole maravilhoso, nos permite enxergar com clareza tudo o que acontece à sua volta e principalmente nos dá a chance de mudar ou melhorar algumas de nossas características negativas.

Esse processo de autoconhecimento não tem fim. Isso mesmo! Passa décadas e lá vai você se descobrir pensando diferente de novo.

Não esquenta! Não é falta de personalidade, não! Muitos adoram rotular dessa maneira.

Esse processo de novos questionamentos, novos sentimentos, novos comportamentos nada mais é que uma oportunidade para o NOVO. Não importa a idade. Para uma mudança ainda melhor aqui vão alguns tópicos básicos que encontramos, para você dar um ponta-pé nesta sua jornada.

images (1)
1) Faça listas sobre você e sua vida.

a)Comece listando qualidade e defeitos e seja MUITA SINCERA.

b)Depois escolha quantos momentos quiser que marcaram sua vida

.c)Liste as coisas que ama fazer.


2) Descubra o que realmente você gosta de fazer. Anote tudo – tudo mesmo – que você gosta de fazer, sem se preocupar se considera estas coisas importantes ou não. Talvez você descubra que está fazendo pouco daquilo que gosta, ou que anda fazendo escolhas erradas e indo contra o que te faz verdadeiramente feliz.


3) Questione-se e analise suas respostas (Ex: Qual foi o melhor momento dessa sua última semana? O que te dá motivação? O que você mudaria na sua personalidade?Como você gosta de ser tratado pelas pessoas? E como você as trata? ….)


4) Faça uma linha do tempo ( Desenhe uma linha e coloque nela todas as coisas marcantes que aconteceram na sua vida, tanto as boas como as ruins, desde a infância até hoje. Marque os anos em que aconteceram e vá fazendo na ordem.)


5) Analise suas atitudes diante de cada tipo de situação ( Como você reage quando alguém da sua família faz algo que você desaprova? E quando alguém no seu trabalho faz isso? Como você costuma se sentir quando está enfrentando um grande problema? E diante de uma injustiça? Se conseguir analisar seu comportamento em vários tipos de situação, vai perceber que em determinados momentos você reage quase sempre da mesma forma. Examinando tudo, descobrirá em que situações consegue se manter mais forte e quais te deixam mais fragilizado, e também irá enxergar quais comportamentos seus você desaprova e gostaria de mudar. Não é uma tarefa fácil, mas conhecer suas atitudes mais comuns é o primeiro passo para entender profundamente o seu comportamento)


6) Faça comparações ( O que é mais importante para você, ganhar dinheiro ou fazer o que gosta? Em que horário do dia se sente mais animado, de manhã, de tarde ou de noite? Prefere praia, campo ou cidade? Passear no shopping ou no parque? Balada ou cinema? Luxo ou simplicidade? Observe sua rotina e as escolhas que você faz no dia a dia e tente sempre fazer comparações entre as opções que você tem. Para o exercício funcionar, você precisa ser realmente sincero nas respostas. Esqueça o conceito de certo ou errado e o politicamente correto e responda às comparações com aquilo que realmente faz você se sentir melhor.)

mulher_30
7) Preste atenção em seus pensamentos (Este exercício tem o objetivo de analisar se você pensa mais positiva ou negativamente. Sempre que estiver perdido em pensamentos aleatórios e se lembrar de fazê-lo, pare e reflita sobre a energia do que estava pensando. Era sobre algo bom ou ruim? Como você estava se sentindo ao pensar sobre isso? No início é difícil se lembrar, mas aos poucos você se acostuma a ser um observador da própria mente e vai conseguir, cada vez mais facilmente, observar, controlar e direcionar seus pensamentos)


8) Preste atenção à sua linguagem corporal (Nosso corpo dá vários sinais de como estamos nos sentindo em diversas situações. Muitas vezes, inclusive, ele nos trai, denunciando sentimentos que gostaríamos de esconder quando, na verdade, estamos demonstrando-os sem perceber)

 

Mulheres acima de 50.

dsc09045

Aos 95 anos, tapioqueira afirma: ‘eu só paro de trabalhar quando morrer’

Dona Maria vende tapioca no mesmo ponto, há quase 60 anos, em Caruaru.
Com bom humor, conta a história de vida e ensina a receita da comida típica.

Na esquina da Rua Dácio Espácio de Lima com a Praça Teotônio Vilela, em Caruaru, Agreste de Pernambuco, uma senhora de 95 anos vende há 58 uma das comidas mais típicas do São João nordestino: a tapioca. Maria Anunciada de Souza, dona Maria como gosta de ser chamada, conta a história de superação e independência entre uma divertida gargalhada e a receita da guloseima.

Dona Maria, que é de Cacimbinhas (AL), chegou ao município pernambucano para trabalhar como empregada doméstica, porém a oportunidade durou pouco. “Trabalhava muito e ganhava pouco, mas era meu trabalhinho. Quando acabou, fiquei sem saber o que fazer. Não conseguia mais ter minhas coisinhas”, relembra. Já viúva e com uma filha pequena, a ideia de vender tapiocas surgiu quando visitava a Feira de Caruaru. “Comecei vendendo cocada, mas percebi que as tapioqueiras ganhavam mais. Foi a forma que encontrei para sustentar minha família. Todo mundo gosta de tapioca, né?”.

Sou o grande companheiro dela, diz Antônio Vicente (Foto: Thays Estarque/ G1)Cabeleireiro se diz ‘o grande amigo’ de dona Maria
(Foto: Thays Estarque/ G1)

Encarregado de trocar o dinheiro que dona Maria ganha, o cabeleireiro Antônio Vicente, de 50 anos, diz que é o grande amigo dela. “Sou o companheiro de noitada. Sempre a ajudo a recolher a barraquinha, dou apoio, converso e quando está doente vou à casa dela para ver como está. Viramos grandes amigos”.

Cliente há 20 anos de dona Maria, José Carlos Ferreira, de 59, diz que todos no bairro a adoram. “O carinho por ela é muito grande. As tapiocas são uma delícia e fazemos questão de comprar para ajudá-la”, relata.

“É uma lição de vida. Ela é uma estimada figura de Caruaru. A gente sente a felicidade dela em trabalhar”, comenta a dona de casa Josélia Oliveira da Silva, de 48 anos. Moradora do Rio de Janeiro há 35 anos, a caruaruense Maria José Oliveira, 57, não acreditou na idade da tapioqueira. “É impressionante encontrar uma pessoa nessa idade ainda trabalhando. É um exemplo”.

Tapioqueira Maria Anunciada de Souza, de Caruaru, Agreste (Foto: Thays Estarque/ G1)Apesar da idade, dona Maria se mostra uma pessoa com muito vigor no trabalho (Foto: Thays Estarque/ G1)

Como gosta de ressaltar, dona Maria trabalha todos os dias, exceto nos fins de semana. Pega o ônibus que sai do Bairro do Salgado, onde mora, com destino ao Centro. Às 16h começa a montar o local de trabalho – uma barraquinha coberta com pano florido e um fogão a lenha – que fica guardado dentro de uma farmácia. Atende ao último cliente às 22h e volta para casa. “Ainda chego e vou lavar roupa, lavar louça… eu não paro”. Questionada porque continua trabalhando mesmo já aposentada, dona Maria explica: “Só sei fazer isso, trabalho desde os 10 anos de idade. Só paro quando morrer”.

Tapioca (Foto: Reprodução/ TV Asa Branca)Dona Maria na fase final do preparo da tapioca
(Foto: Reprodução/ TV Asa Branca)

Receita de dona Maria
Ingredientes:
– 1/2 kg de goma para tapioca
– 1 litro de água
– sal a gosto
– 400g de coco fresco ralado

Preparo:
Coloque a goma de tapioca em um tigela grande e acrescente água até cobrir. Tampe e deixe hidratar por 4 horas. Escorra a água que sobrou, esfarele a massa com as mãos e passe na peneira. Adicione sal.

Espalhe a goma peneirada em um frigideira já aquecida. Coloque o coco fresco no meio. A tapioca estará pronta quando começar a soltar da panela. Depois, é só dobrá-la e servir.

Globo.com

marcelo_gleiser_zps9b9ff19e

Nós somos os únicos humanos no Universo, afirma Marcelo Gleiser

Segundo o físico brasileiro Marcelo Gleiser, apesar de que o Universo esteja coberto de ingredientes e condições para a vida, nós somos os únicos seres humanos do Universo.

Renúncia de abertura 1: Apesar da possibilidade de haver mais de um universo, como indica o hipotético Multiverso, vamos humildemente submeter à nossa própria bolha de informações, a esfera de raio igual a distância que a luz tem viajado desde o início dos tempos há 13,8 bilhões de anos. Considerando a expansão do universo, este raio sobe para aproximadamente 46 bilhões de anos-luz.
Renúncia de abertura 2: A “Vida”, por assim dizer, significa qualquer rede auto-sustentável de reação química capaz de metabolizar energia do ambiente e de reprodução seguindo a seleção natural darwinista. Então, podemos descartar máquinas espirituais mais avançadas do que nós ou bizarras moradias estelares inteligentes ou enxames de nanobots habitando buracos de minhoca. Monstros de espaguete voadores também estão nessa lista.
OK, com estes fora do caminho, podemos começar.

 Talvez o resultado mais marcante da ciência moderna é que as mesmas leis da física e da química aplicam em toda a vastidão do espaço e do tempo. Pense nisso: agora somos capazes de ver estrelas e galáxias bebés a bilhões de anos-luz de nós. Achamos que elas têm os mesmos elementos químicos (em proporções diferentes) e que evoluem de acordo com as mesmas leis dinâmicas como o nosso sol faz. As leis físicas e químicas são as mesmas em todos os lugares.
Também sabemos, e este é outro resultado marcante da astronomia moderna, que a maioria das estrelas vêm com uma corte de planetas. E planetas tendem a ter luas. Cada um destes tem o seu próprio mundo, com diferentes propriedades físicas e composição química. Há grandes e pequenos planetas rochosos e gasosos, com muitas luas ou com poucas ou com nenhuma; planetas podem girar com uma grande ou pequena inclinação (a Terra está 23,5 graus inclinada em relação à vertical; Urano está a uma incrível inclinação de 97,7 graus), e possuem atmosferas mais espessas ou mais grossas  com gases diferentes e assim por diante.
Em números redondos, só em nossa galáxia Via Láctea, deve haver na faixa de  1 trilhão de mundo, cada um como uma única entidade.
A isto, acrescentamos a existência de centenas de bilhões de outras galáxias dentro de nossa bolha cósmica e iremos para alguns trilhões de trilhões de mundos em nosso universo, mais ou menos um fator de 100. (Um comentário nerd: engraçado que isto está tão perto do número de Avogadro, o número de átomos em um grama de hidrogênio.)
Neste ponto, você pode dizer: “Bem, dentro desta variedade surpreendente, quase tudo é possível.” Mas não é bem assim!
A unidade das leis da física e da química age como uma restrição muito poderosa no que pode e não pode existir. Mesmo que em ciência — enquanto as leis da física são satisfeitas — não podemos realmente descartar o que não pode existir, podemos usar as leis da física e química para inferir o que pode existir. Imagine, no caso,  que o “monstro de espaguete voador”, um primo do polvo, se aventurou fora da lagoa a alguns bilhões de anos atrás no planeta Mumba e, depois de alguns milhões de anos, penas cresceram em seus tentáculos e ele levantou voo. Ou, se não penas, algum mecanismo de balonismo biológico fez com que surgisse ar quente em seu aparelho digestivo.
Então, o que podemos esperar encontrar uma vez que não podemos verificar a vasta coleção de mundos e procurar criaturas vivas? Ninguém realmente sabe a resposta desta pergunta, embora nós possamos fazer suposições:
1. A vida será baseada em carbono. Por que? Porque o carbono é o átomo mais simples, capaz de fabricar todos os tipos de ligações químicas, melhores que qualquer outro. Uma imitação pobre é o silício; sua bioquímica iria ser severamente limitada em comparação. a vida precisa de versatilidade para prosperar, isso é sua prerrogativa principal.
2. A vida precisa de água líquida. Sim, você pode encontrar bactérias congeladas no permafrost, mas elas não estão vivendo. Mesmo que a vida, em essência, seja um reator bioquímico, ela precisa de um solvente, num meio onde as reações possam se desdobrar. Amônia é às vezes proposta como uma possibilidade. Mas é um gás que fica líquido somente abaixo de -33˚C. Então, um planeta frio com atmosfera pesada poderia ter amônia líquida; Mas isso é demais. A Água, uma substância mágica que é transparente, sem cheiro, sem gosto, que se expande à medida que congela (uma propriedade-chave para a vida à base de água, em climas mais frios, uma vez que há água líquida sob o gelo),  é o principal ingrediente de nosso próprio.
Dadas essas duas restrições, a essência da vida deveria ser simples: carbono + água + outras coisas (e uma quantidade mínima de nitrogênio e hidrogênio). 
Cada planeta que pode conter vida terá a sua própria história. E então, a vida lá terá sua própria história, completamente contingente no  que se diz respeito à hospedagem de vida do planeta. Isto significa que a seleção natural age como uma pressão baseada na história de sobrevivência, cada conto nessa história é, evidentemente, diferente. 
Como consequência e apesar de sua essência comum de carbono e água, não haverá idênticas formas de vida em planetas diferentes; ou pelo menos as chances serão extremamente baixas. E quanto mais complexa a vida seja formada, menor as chances de que ela seja replicada em outros lugares.
Se existe o monstro de espaguete voador, ele vai existir apenas em um mundo, assim como nós existimos em apenas um mundo. Nós somos os únicos  humanos neste Universo. E se considerarmos o que aprendemos com a história da vida na terra, as chances são de que a vida inteligente seja extremamente raraEnquanto a inteligência é claramente um ativo na luta pela sobrevivência entre espécies diferentes (nossos colegas homens das cavernas espancavam até à morte todos os mastodontes, não é?), não é um propósito de evolução; a evolução não tem um propósito, nem um objetivo final.
Até que se torne inteligente, a vida é feliz em apenas replicar-se; com inteligência, vai ser infeliz apenas replicando-se.
Juntando tudo isso, percebemos que estamos de fato conectados ao resto do cosmos quimicamente e que partilhamos a mesma base para a vida como qualquer outra forma hipotética de vida lá fora. Ao mesmo tempo, somos únicos, assim como são todas as outras criaturas vivas neste planeta. A vida é essa força incrível que, de um código baseado em carbono e um ancestral genético comum, pode criar uma diversidade impressionante de maravilhas, e possivelmente outros, mundos.
Traduzido e adaptado de npr
cgukvhjkbh

 

f0fdeef0-02e8-11e5-9785-f5fe341a92ba_matrix_codigo

Podemos estar vivendo dentro de uma Matrix — e quem diz isso é um diretor da Nasa

Toda uma espécie vivendo dentro de um simulador controlado por uma espécie de programador. Lembra e muito a trilogia Matrix, sucesso de bilheteria no final dos anos 2000, mas pode ser a situação da raça humana.

E quem faz tal proposição, de que vivemos em um universo simulado, é simplesmente um dos cientistas mais renomados da Nasa, Rich Terrile.

Diretor do Centro de Computação Evolucionária e Design Automotivo no Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, Terrile acredita que podemos viver em uma simulação na qual o responsável pelo controle seria uma espécie que vive no futuro — e, inclusive, pode ser a própria raça humana.

A teoria é complexa e cita a Lei de Moore, na qual se acredita que a evolução no processamento das máquinas permite que, em algum momento da história, seja capaz de se criar um simulador desse tipo.

“Encontro uma grande inspiração nessa teoria e vou contar o porquê: ela me diz que estamos a beira de construir um universo simulado e que ele pode se tornar algo vivo dentro de uma simulação. E nossas simulações podem criar simulações.

O intrigante é que, se existe um criador para nosso mundo no futuro e ele será nós, significa que ha um criador para nosso mundo e ele também é composto por nós. Isso significa que somos tanto Deus quanto servos de Deus”, afirma o cientista em entrevista ao site VICE.

Para Terrile, a consciência é algo tão bem arquitetado e “mágico” que só pode ser fruto de uma simulação de computador. De acordo com ele, a consciência inclusive pode ser passada para uma máquina em até 30 anos através de engenharia reversa em nosso cérebro ou fazendo com que circuitos sejam evoluídos a ponto de chegarem em nossa velocidade de sinapse.

Caso essas teorias se confirmem, segundo ele, a “Matrix” real é uma possibilidade que cresce.

Apesar de parecer totalmente maluca, a teoria da “Matrix” real é corroborada por gente importante dentro do mundo acadêmico. Nick Bostrom, chefe do Oxford University Future of Humanity Institute, no Reino Unido, é um dos que levantam a bandeira proposta por Terrile.

Para o cientista da Nasa, o simulador em questão cria a nossa realidade e simula o curso da humanidade por diversos motivos, “desde pura diversão até mesmo para recriar momentos históricos”. A máquina seria tão evoluída que é capaz de controlar todas as bilhões de pessoas que vivem no mundo sem que elas percebam.

Por l

10941116_845027915545020_1551855719396403256_n

DICAS PARA VIVER MAIS E MELHOR

“Faça isso, não faça aquilo”, “Coma isso, não coma aquilo.” Não há quem suporte uma rotina com tantas preocupações e proibições. Mas, diariamente, somos alarmados por esse tipo de afirmação, não somente por médicos, mas também de familiares e amigos. Será que vale mesmo a pena seguir a risca todas as recomendações que nos são dadas ou cada um de nós tem uma medida certa para cada tipo de ação?

Quais atitudes são realmente importantes para uma pessoa viver mais e melhor? Nós consultamos 45 especialistas de diversas áreas para esclarecer alguns mitos e saber o que pode trazer longevidade.

 

MENTE E CORPO
1 – “Como qualquer máquina ou músculo, o cérebro precisa de cuidados para funcionar corretamente. E algumas mudanças na rotina podem ajudar a estimulá-lo: use o relógio de pulso no braço direito, ande pela casa de trás para frente, olhe fotos de cabeça para baixo, veja as horas num espelho, faça um novo caminho para ir ao trabalho, decore uma palavra nova por dia.”
Carlos Maurício Prado, especialista em Ginástica Cerebral
2 – “Conheça o seu corpo; ele nos avisa com sinais as necessidades importantes, como comer (fome) e dormir (sono). No caso da dor, por exemplo, é um aviso para buscar a sua causa real, portanto nunca ignore a dor ou a suprima com drogas sem procurar a raiz.”
Jason Gilbert, quiropraxista do Instituto Internacional de Quiropraxia
3 – “Dedicar alguns minutos da manhã à mente é uma fórmula eficaz para conseguir mais disposição. Ao acordar, tente relaxar, meditar e mentalizar com muita calma o que você vai fazer durante o dia, assim, evita o cansaço mental e físico.”
Bokkulla Ramachandra Reddy, especialista em Ayurveda
4 – “Quando estiver doente, procure pensar em outras coisas e se envolva em atividades diferentes. Faça cursos, exercícios e esteja sempre estimulando o cérebro com algo novo. Dessa forma, nos preocupamos menos e sofremos menos.”
Manoel Jacobsen, chefe do grupo de Dor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC/FMUSP)
5 – “Pratique exercícios moderados diariamente. Com certeza você ficará mais animado e bem-disposto, além de condicionar o corpo e fortalecer as defesas do organismo.”
Eduardo Gomes de Azevedo, geriatra e autor do livro Tudo novo em seu corpo: atividade física.
6 – “Dormir é essencial para restaurar a atividade cerebral. O recomendado para adultos é de seis a oito horas por dia, do sono que chamamos de reparador.”
Sérgio Tufik, diretor do Instituto do Sono de São Paulo

 

PELE, CABELO, UNHAS
7 – “Se você já tentou de tudo para ter cabelos fortes e brilhantes e de nada adiantou, a solução pode estar no seu prato. Invista na couve, no tomate e na cenoura, que possuem vitaminas A e E. As suas unhas também ficarão lindas.”
Adriana Vilarinho, membro da Academia Brasileira de Dermatologia (SBD)
8 – “Proteja a pele da exposição solar. Não podemos ficar sem proteção durante todo o dia, independente de ter sol ou não. Por isso, é essencial usar filtro solar adequado a seu tipo de pele, óculos de sol com proteção adequada, bonés e roupas que barrem os raios solares.”
Luciana Conrado, dermatologista e conselheira da Sociedade Brasileira de Dermatologia – regional São Paulo (SBD-SP)
9 – “A melhor maneira de tratar o câncer de pele é ficar atento aos sinais para que o diagnóstico seja feito no início da doença. Para isso, examinar a pele e as pintas com frequência é fundamental para detectar alterações, assim como visitar o dermatologista de uma a duas vezes por ano.”
Sumaya Neves, membro da SBD
10 – “Se você não gosta do cheiro do protetor solar, peça a sua dermatologista uma fórmula preparada especialmente para você, unindo o seu hidratante diário e a proteção contra os raios ultravioleta.”
Denise Steiner, coordenadora do departamento de Cosmiatria da SBD
11 – “Dê preferência aos alimentos antioxidantes, como os oligoelementos (ferro, zinco, cobre, magnésio, selênio etc.), que combatem os radicais livres, o envelhecimento precoce e o desequilíbrio de nutrientes que acarretam diversas doenças em nosso organismo.”
Ana Carolina Moron Gigliardi, nutricionista da Universidade de São Paulo (USP)

fonte-http://revistavivasaude.uol.com.br/

1

5 coisas para nunca dizer a uma pessoa com a doença de Alzheimer

Por Marie Marley

Ontem à tarde, eu entrei no quarto espaçoso pertencente a Maria, uma mulher com demência que recebe poucas visitas e com quem me ofereci para passar um pouco de tempo a cada semana. Eu a cumprimentei, elogiei seu lindo suéter azul-turquesa e apertei sua mão.

Em seguida, sentei-me em uma pequena mesa que estava transbordando de livros, fotografias, jornais e outros itens que ela gosta de manter sempre à mão e peguei uma pequena foto emoldurada de Maria com o marido e seus três filhos – dois filhos e uma filha.

“Conte-me sobre a sua filha,” eu disse, usando uma questão em aberto porque eles não têm respostas certas ou erradas. Essa é uma dica que aprendi com a abordagem The Best Friends Approach to Alzheimer’s Care de Virginia Bell e David Troxell.

“Oh, seu nome é Connie”, ela me disse. “Ela tem quatro filhos – dois meninos e duas meninas.”
Ela continuou, me dando vários detalhes sobre Connie e sua família. Eu, então, peguei uma fotografia de Maria e de sua irmã gêmea, Bernice, e ela me contou sobre como elas tiveram aulas de piano juntas quando eram crianças. Depois de alguns minutos, eu lhe perguntei se sua filha já tocara algum instrumento musical.

“Eu não tenho uma filha”, disse ela com naturalidade.

“Oh,” eu respondi, pegando a foto de família novamente e segurando-a para ela ver. “Você acabou de me dizer que você tem uma filha. Aqui está ela.”

O rosto de Mary se abateu e ela comentou constrangida: “Eu acho que eu tenho uma filha.”

Eu imediatamente me senti mal pelo constrangimento que lhe causei e fiquei chateada comigo mesma por ter apontado o seu erro. Eu percebi que tinha quebrado uma das regras fundamentais para interagir com uma pessoa que sofre de demência.

Quando nos relacionamos com a uma pessoa que sofre com a doença de Alzheimer, existem muitas orientações a seguir e que podem melhorar consideravelmente a comunicação. Vou discutir cinco das mais básicas aqui: 1) Não lhes dizer que eles estão errados sobre algo, 2) Não discutir com eles, 3) Não perguntar se eles se lembram de alguma coisa, 4) não lhes lembrar que o seu cônjuge, pai ou outro ente querido está morto, e 5) Não abordar tópicos que podem perturbar-los.

NÃO DIZER ALZHEIMER

Não lhes diga que eles estão errados sobre algo: Para que eles mantenham seu humor mais estável e se sintam bem, é melhor não contradizê-los ou corrigí-los. Não existe nenhuma razão suficientemente boa para fazer isso.  Se eles estiverem em um momento mais lúcido vamos causar um constrangimento desnecessário e, se não estiverem, também eles também poderão se sentir mal pois perceberão a confusão e o desentendimento e também ficarão constrangidos e/ou nervosos.

Não discuta: nunca é uma boa ideia discutir com uma pessoa que sofre de demência. Primeiro de tudo, você não pode ganhar. E segundo, as duas pessoas ficarão irritadas, você e o doente. Eu aprendi há muito tempo, quando cuidava do meu amado marido, Ed, que a melhor coisa a fazer é simplesmente mudar de assunto – de preferência para algo agradável que prenda imediatamente a sua atenção. Dessa forma, a pessoa provavelmente se esquecerá do desacordo e o dia ficará mais leve para todos.

Não pergunte se a pessoa se lembra de algo específico: Ao falar com uma pessoa que tem a doença de Alzheimer, é tão tentador perguntar se elas se lembra de alguma pessoa ou evento. “O que você almoçou?” “O que você fez hoje de manhã?”, “Este é David. Lembra-se dele?”, ” Você se lembra que comemos doces a última vez que estive aqui?”. É claro que eles não me lembram. Caso contrário, eles não teriam o diagnóstico de demência. Isso pode constrangê-los ou frustrá-los. É melhor dizer: “Eu me lembro que comemos doces a última vez que estive aqui.  Foi delicioso.” Ou seja, faça da sua pergunta um comentário.

Não lembre a pessoa que um ente querido dela está morto: Não é incomum para as pessoas com demência acrediem que seu cônjuge falecido, pai ou outro ente querido ainda está vivo. Eles podem ficam confusos ou se sentirem mal porque essas pessoas não vêm visitá-los. Se você informá-los de que a pessoa está morta, eles podem não acreditar e ficarem muito nervosos e confusos.  Além do mais, eles estão tão propensos a esquecer tão cedo o que você disse e voltar a acreditar que sua amada ainda está viva que todo o desgaste torna-se um sofrimento desnecessário. Uma excepção a esta orientação é se eles perguntarem se a pessoa morreu. Nesse caso é aconselhável dar-lhes uma resposta honesta, mesmo que eles se esqueçam depois.

Não aborde temas que possam perturbá-los: Não há nenhuma razão para trazer temas que você sabe que  podem perturbar o seu ente querido.

Marie Marley é uma premiado autora de livros sobre Alzheimer como Come Back Early Today: A Memoir of Love, Alzheimer’s and Joy.

Conheça seu website, ComeBackEarlyToday.com.

Traduzido e adaptado exclusivamente para o Conti por Josie Conti.

iouiuji

images (1)

Sua casa tem uma energia positiva ou negativa?

Por Franco Guizzetti

Quem não gosta de fazer um teste? Todos com certeza. Teste para saber se somos inteligentes. Charmosos. Românticos. Sexy. Se o ano vai ser bom. Qual é seu temperamento ou estilo de vida.

E que tal teste para descobrir se sua residência é positiva ou negativa? Qual energia ela tem?

Para facilitar, elaborei um teste baseado no meu conhecimento de Feng Shui.

 

Leia com atenção cada pergunta e escolha uma das alternativas. No final terá o resultado do teste e da energia da sua casa.

Descubra qual Energia sua casa tem, verificando no fim do teste, os resultados.

1)  Quanto a Organização e Arrumação de objetos, móveis e utensílios, sua residência é:

a) Um exemplo de organização e limpeza. Tudo no seu devido lugar e arrumado.

b) Depende do meu tempo. Certos ambientes estão limpos. Outros organizados. Outros uma bagunça que dá gosto

c) Uma zona que só você consegue encontrar algo. Todos os ambientes vivem uma eterna bagunça.

2)  O Entulho, coisas sem utilidade ou velhas, na sua casa ficam aonde?

a) Ficam bem longe de minha casa. No máximo, ficam no depósito ou quarto de despejo, para doar ou vender.

b) Depende do meu humor. Parte fica num canto sala. Parte fica no fundo da cozinha. Mas, tudo organizado e entulhado.

c) Fazem parte da decoração da casa. Você adora guardar “cacarecos” ou não consegue se desfazer da velharia.

3)  Sua casa tem claridade e luz?

a) Sim, ela bem iluminada durante o dia, pelo sol que entra pelas janelas. E, à noite ascendo às luzes para clarear.

b) Depende do meu humor. Se estou alegre abro todas as janelas. Quanto estou triste fica tudo fechado e escuro.

c) Não, a casa é muito escura. Mesmo quando ascendo às luzes e o sol entra, o local fica escuro. Uma penumbra.

4)  Como você se sente na sua casa? Nos ambientes em geral?

a) Calmo. Suave. Tranqüilo. Alegre. Em paz. Feliz. Sinto-me muito bem.

b) Depende. Têm ambientes que me sinto super bem. Mas, têm ambientes que ao super negativos.

c) Péssimo. Sinto tudo Pesado. Parado. Triste. Muita Solidão.

5)  Como é a relação entre os moradores da casa ou quando você recebe visitas?

a) Amistoso. Descontraído. Alegre. Todos se entendem muito bem. Um ambiente feliz.

b) Depende da visita e do momento. Tem horas que alegria. Tem hora que e só brigas.

c) Uma Bomba. Só tem brigas. Fofoca. Confusão. Ninguém fala com ninguém. Não há respeito.

6)  Quando você esta fora de casa e chega a hora de voltar para o lar, você fica:

a) Ansiosa por voltar ao lar. Você chegara  sentir saudades da sua casa. O local é seu “porto seguro”.

b) Depende do dia. Tem hora que voar para meu ninho. Tem hora que da repulsa em voltar para casa.

c) Fica nervosa em voltar. Te dá angústia em pensar que tem que voltar para casa. Não gosta de estar lá.

7)  Nesta casa, sua vida pessoal ou profissional ficou:

   a)  Muito melhor. Arrumei um emprego melhor. Encontrei meu grande amor. Viajei. Realizei meus sonhos.

b) Depende. Ficou na meio termo. As vezes acho que piorou. As vezes acho que ficou na mesma.. As vezes acho que ganhei mais.

c)     Horrível. Depois que vim para esta casa, tudo deu errado ou perdi tudo que tinha conquistado.

8)  Quanto vale sua casa para você? Por quanto você venderia?

a) Não venderia nem por um bilhão. Sou muito feliz aqui. Não tem preço esta energia que sinto nela.

b) Depende do dia. Tem dia que me sinto bem nela e não vendo por valor algum. Tem dia que me sinto tão mal, que penso em ate doar.

c) Vendo por qualquer valor. Ela é muito ruim. Para sair daqui, faço qualquer negócio.

 RESULTADO DO TESTE:

 Cada alternativa tem a seguinte pontuação:

a)   vale 3 

b)   vale 2

c)    vale 1

Some o total das oito perguntas.

Veja abaixo o resultado do seu teste 

1) Quem fez mais de 17 pontos:  Sua casa é muito positiva. Tem boa energia. Aplique tudo o que conhece de Feng Shui. E só manter assim e viver feliz.

2) Quem fez entre 10 e 16 ponto:  Sua casa tem uma boa energia, mas, precisa melhor mais. Ela alterna entre bons momentos energéticos e pontos de desequilíbrio. Cuide mais dela.

3) Quem fez 9 ou menos pontos: Cuidado. Sua casa esta quase indo para UTI.  Uma casa negativa. Requer cuidados urgentes.

Aplique Feng Shui urgente ai.

 

images

Fonte indicada: Alma Serena

iouiuji

49036_Papel-de-Parede-Crisantemo-Rosa_1280x960

10 PLANTAS QUE ATRAEM ENERGIAS POSITIVAS

Há muito tempo as plantas são escolhidas para decorar espaços, sejam de uma casa, do escritório, de grandes centros de negócios, dentre outros, já que além de darem um toque mais fresco e natural a esses espaços também acredita-se que melhoram o fluxo de energia positiva evitando as energias negativas.

Conforme os especialistas no assunto, determinadas plantas têm mais capacidade de atrair energias positivas e nos dar a sensação de bem-estar diariamente em comparação com outras. 

É necessário esclarecer que essas plantas devem estar vivas, ou seja, devemos mantê-las saudáveis em um vaso e lhes proporcionar os cuidados especiais. Deixando isso em claro, falaremos a seguir das dez melhores plantas pra atrair energias positivas. Confira!

1. Cacto

cactus-307074_640

Os cactos são bem charmosos e oferecem um toque decorativo muito especial aos espaços de casa ou do escritório. É uma planta que requer cuidados especiais para sobreviver e diz-se que teria a capacidade de afastar a inveja, os intrusos, pessoas mal intencionadas, hipócritas e absorver energias eletromagnéticas dos eletrodomésticos.

 

2. Hortelã

a

Além de ser uma planta com muitos benefícios para a saúde, existe um misticismo em torno da hortelã e muitas pessoas a utilizam acreditando que seria capaz de nos proteger de malefícios e inveja das pessoas. A hortelã é a planta do bem-estar e acredita-se que quem tem um pé fresco da planta em casa atrai a prosperidade econômica.

3. Bambu

bambu_sol_muralesyvinilos_15766127__XL

O bambu entrou na moda para decorar a casa, pois além de conferir um toque muito sofisticado a ambientes como a sala, também se tornou popular por atrair boas energias. Diz-se que o bambu combina o crescimento e a água, oferecendo pureza, transparência e vida aos ambientes. Ter essa planta em casa nos fornecerá sensação de bem estar, tranquilidade e afastará a inveja.

4. Jasmim

 

b

O jasmim é conhecido como uma planta ideal para casais, pois beneficia as relações no que diz respeito ao campo espiritual. É recomendável tê-la no quarto e/ou nos espaços que você compartilha mais com seu(a) companheiro (a), já que atrai boas energias para fortalecer o romance e o relacionamento.

5. Alecrim

alecrim

O alecrim é uma planta com ótimos benefícios medicinais, utilizados e aproveitados desde a antiguidade em muitas culturas. No nível espiritual, essa planta é conhecida por atrair amores sinceros e a felicidade. Além de manter um pé fresco de alecrim em casa é recomendável colocar uns raminhos em saquinhos de tecido e distribuí-los em vários espaços de casa para atrair a felicidade para todos que a rodeiam.

6. Menta

menta_O4

A menta é uma planta com muitas propriedades medicinais que podemos aproveitar a qualquer momento. Ter essa planta em casa não garantirá apenas saúde, mas também promoverá as vibrações positivas em qualquer ambiente. Diz-se que a menta combate más vibrações e ajudaria a combater a insônia. Também ajuda a melhorar a comunicação no ambiente de casa.

7. Tomilho

tomilho002

O tomilho é uma planta que desde a antiguidade é utilizada para afastar os ambientes de más vibrações. A planta é considerada como purificadora, pois combate energias negativas, evita pesadelos e promove a autoestima. Ter ela em casa assegura a proteção do lar e de seus habitantes.

8. Crisântemo

49036_Papel-de-Parede-Crisantemo-Rosa_1280x960

Os crisântemos são conhecidos por sua beleza e por nos oferecer a sensação de bem-estar no lar. Essa planta promove a felicidade e o bom humor, por isso é recomendada para espaços onde existe tensão constante e/ou discussões. Os crisântemos estão relacionados com uma vida de relaxamento.

9. Eucalipto

floresta-de-eucalipto

Essa planta tem a capacidade de combater e afastar as más vibrações, que quase sempre chegam com pessoas invejosas e mal-intencionadas. É recomendada para ambientes de negócios, escritórios, lojas, pois é uma planta que atrai a prosperidade. Também é ideal para conciliar melhor o sono e limpar os espaços de energias pesadas.

10. Babosa

c

É uma planta utilizada em rituais contra o azar e a inveja, pois se diz que é uma das mais fortes para combater más vibrações. É conhecida por atrair a prosperidade e as boas energias em qualquer lugar da casa onde estiver localizada. Popularmente acredita-se que quando a planta da babosa cresce e esbanja saúde é porque está atraindo boa sorte. Porém, se estiver murcha é porque absorveu energias negativas e nos protegeu.

 

size_810_16_9_pesquisa_sobre_o_cérebro

“Não é mais possível dizer que não sabíamos”, diz Philip Low

São Paulo – O neurocientista canadense Philip Low ganhou destaque no noticiário científico depois de apresentar um projeto em parceria com o físico Stephen Hawking, de 70 anos. Low quer ajudar Hawking, que está completamente paralisado há 40 anos por causa de uma doença degenerativa, a se comunicar com a mente.

Os resultados da pesquisa foram revelados no último sábado (7) em uma conferência em Cambridge. Contudo, o principal objetivo do encontro era outro. Nele, neurocientistas de todo o mundo assinaram um manifesto afirmando que todos os mamíferos, aves e outras criaturas, incluindo polvos, têm consciência. Stephen Hawking estava presente no jantar de assinatura do manifesto como convidado de honra.

Low é pesquisador da Universidade Stanford e do MIT (Massachusetts Institute of Technology), ambos nos Estados Unidos. Ele e mais 25 pesquisadores entendem que as estruturas cerebrais que produzem a consciência em humanos também existem nos animais. “As áreas do cérebro que nos distinguem de outros animais não são as que produzem a consciência”, diz Low, que concedeu a seguinte entrevista ao site de VEJA:

Veja.com – Estudos sobre o comportamento animal já afirmam que vários animais possuem certo grau de consciência. O que a neurociência diz a respeito?

Philip Low – Descobrimos que as estruturas que nos distinguem de outros animais, como o córtex cerebral, não são responsáveis pela manifestação da consciência. Resumidamente, se o restante do cérebro é responsável pela consciência e essas estruturas são semelhantes entre seres humanos e outros animais, como mamíferos e pássaros, concluímos que esses animais também possuem consciência.

Veja.com – Quais animais têm consciência?

P. L. -Sabemos que todos os mamíferos, todos os pássaros e muitas outras criaturas, como o polvo, possuem as estruturas nervosas que produzem a consciência. Isso quer dizer que esses animais sofrem. É uma verdade inconveniente: sempre foi fácil afirmar que animais não têm consciência. Agora, temos um grupo de neurocientistas respeitados que estudam o fenômeno da consciência, o comportamento dos animais, a rede neural, a anatomia e a genética do cérebro. Não é mais possível dizer que não sabíamos.

Veja.com – É possível medir a similaridade entre a consciência de mamíferos e pássaros e a dos seres humanos?

P. L. – Isso foi deixado em aberto pelo manifesto. Não temos uma métrica, dada a natureza da nossa abordagem. Sabemos que há tipos diferentes de consciência. Podemos dizer, contudo, que a habilidade de sentir dor e prazer em mamíferos e seres humanos é muito semelhante.

Veja.com – Que tipo de comportamento animal dá suporte à ideia de que eles têm consciência?

P. L. – Quando um cachorro está com medo, sentindo dor, ou feliz em ver seu dono, são ativadas em seu cérebro estruturas semelhantes às que são ativadas em humanos quando demonstramos medo, dor e prazer. Um comportamento muito importante é o autorreconhecimento no espelho. Dentre os animais que conseguem fazer isso, além dos seres humanos, estão os golfinhos, chimpanzés, bonobos, cães e uma espécie de pássaro chamada pica-pica.

Veja.com – Quais benefícios poderiam surgir a partir do entendimento da consciência em animais?

P. L. – Há um pouco de ironia nisso. Gastamos muito dinheiro tentando encontrar vida inteligente fora do planeta enquanto estamos cercados de inteligência consciente aqui no planeta. Se considerarmos que um polvo — que tem 500 milhões de neurônios (os humanos tem 100 bilhões) — consegue produzir consciência, estamos muito mais próximos de produzir uma consciência sintética do que pensávamos. É muito mais fácil produzir um modelo com 500 milhões de neurônios do que 100 bilhões. Ou seja, fazer esses modelos sintéticos poderá ser mais fácil agora.

Veja.com – Qual é a ambição do manifesto?

P. L. – Os neurocientistas se tornaram militantes do movimento sobre o direito dos animais? É uma questão delicada. Nosso papel como cientistas não é dizer o que a sociedade deve fazer, mas tornar público o que enxergamos. A sociedade agora terá uma discussão sobre o que está acontecendo e poderá decidir formular novas leis, realizar mais pesquisas para entender a consciência dos animais ou protegê-los de alguma forma. Nosso papel é reportar os dados.

Veja.com – As conclusões do manifesto tiveram algum impacto sobre o seu comportamento?

P. L.  – Acho que vou virar vegetariano. É impossível não se sensibilizar com essa nova percepção sobre os animais, em especial sobre sua experiência do sofrimento. Será difícil, adoro queijo.

Veja.com – O que pode mudar com o impacto dessa descoberta?

P. L. – Os dados são perturbadores, mas muito importantes. No longo prazo, penso que a sociedade dependerá menos dos animais. Será melhor para todos. Deixe-me dar um exemplo. O mundo gasta 20 bilhões de dólares por ano matando 100 milhões de vertebrados em pesquisas médicas. A probabilidade de um remédio advindo desses estudos ser testado em humanos (apenas teste, pode ser que nem funcione) é de 6%. É uma péssima contabilidade. Um primeiro passo é desenvolver abordagens não invasivas. Não acho ser necessário tirar vidas para estudar a vida. Penso que precisamos apelar para nossa própria engenhosidade e desenvolver melhores tecnologias para respeitar a vida dos animais. Temos que colocar a tecnologia em uma posição em que ela serve nossos ideais, em vez de competir com eles.

amora-605x453

Folha de amora possui 22 vezes mais cálcio que o leite !! Atualizada.

Demorei para fazer essa postagem porque queria primeiramente me certificar de que minha melhora se deu mesmo por conta da inclusão desse chá no meu dia-a-dia. Agora, depois de três semanas tomando-o à toda hora (gelado), posso afirmar, sem nenhuma dúvida, de que ele realmente tem as propriedades que os japoneses relataram em seus estudos.
Eu estava atravessando um período de desânimo absoluto, faltava vontade para executar tarefas mínimas, e o pior era não ter mais aquela sensação natural de expectativa positiva, aquela esperança que brota em nosso íntimo quando temos um bom projeto e queremos colocá-lo em execução. Estava tão mal que, mesmo os meus projetos tendo sucesso e sendo elogiados, mesmo tudo dando certo e com a obtenção dos resultados, eu ainda estava mergulhada naquela falta de alegria, numa apatia tão grande que sequer conseguia desfrutar de minhas próprias realizações. A vida tinha se tornado um diário tanto faz.
Então, desmotivada e sem esperar por melhoria, eu fui pesquisar na internet sobre esses sintomas, e me deparei com um link que afirmava que a folha de amora possuía 22 vezes mais cálcio que o leite. Duvidei. Mas me interessei por dois motivos; um porque detesto leite, preciso de cálcio e não confio em cápsulas (tive péssima experiência com esses complexos vitamínicos caros, que chegaram a me causar paralisia temporária num dos braços), e segundo porque possuo um pé de amoras no quintal. Porque não experimentar?).
Fui até o quintal e peguei logo dez folhas, lavei, mergulhei na maior panela que tenho em casa, que cabe uns cinco litros de água, deixei ferver e esfriar, coloquei num jarro e deixei gelar, pois não gosto de bebidas quentes. Adocei e tomei. Logo de cara me surpreendi como o gosto e cheiro, que era muito bom, apesar de que, durante a fervura, ter exalado um cheiro de peixe, do tipo sardinhas, que empestou a casa e havia me deixado bem receosa do seu gosto.
Logo no primeiro dia me senti bem, no fim da tarde estava estranhamente disposta, e ao olhar a paisagem, achei que o dia estava lindo. Isso pode parecer um comentário exagerado, e com intenção de fazer graça, mas não é; eu literalmente não achava mais a beleza na paisagem, olhava para o mar, para as montanhas e, embora sabendo de sua beleza, sabia que havia perdido a capacidade de me deleitar com ela. Será que foi o chá?
À noite, outra surpresa; eu dormi. Literalmente apaguei sem o auxílio da TV, que sempre deixava ligada para me enfastiar e fazer adormecer. Eu dormi! E aí já acordei procurando pelo chá.
Faz três semanas hoje. Voltei a correr, a ir à praia, e o mais importante, recuperei aquela expectativa interna de que tudo posso modificar. Eu me reencontrei comigo mesma. Sério!
Posso afirmar sem medo que vocês sentirão algum efeito também. Talvez mais, talvez menos, mas certamente sentirão, porque isso ocorreu com mais pessoas da minha família, e todos estamos viciados no chá agora. Experimentem! E de preferência, plantem uma amoreira, mesmo que seja num vaso, ao invés de comprarem cápsulas. (depoimento anônimo)
A eficácia testada e aprovada do Chá de Amora se deu primeiramente pelo Ministério da Saúde do Japão, vindo a ser divulgado pelo Canal de Tv Japonesa NHK, após analisadas as amostras das folhas da Amora Miura, pôde-se se comprovar através de estudos que realmente ele tem efeitos poderosos para controle e prevenção sobre:
DIABETES: – Possui a DNJ, Inibidora da Taxa de Glicose com a liberação Natural de insulina;
RINS E FÍGADO: Melhora do funcionamento do Fígado e dos Rins, inibindo o acúmulo de gordura e colesterol nestes orgãos;
OSTEOPOROSE: Ele Possui 22 vezes mais cálcio que o leite, além de conter mais potássio, magnésio e ferro natural, proteína, fibra, zinco e levedura;
OBESIDADE: Inibi o acúmulo de gordura no corpo e aumenta o volume de gordura eliminada, inibindo principalmente o acúmulo de gordura nas vísceras, e evitando assim a obesidade;
CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA: Por meio de melhoria das taxas de colesterol e gorduras neutras no sangue;
HIPERTENSÃO: Efeito de normalização e de inibição de elevação arterial, por possuir o ácido y-aminobutírico (GABA) um hipotensor;
REGULADOR HORMONAL (MENOPAUSA): Regula os hormônios atuando com eficácia nos sintomas da menopausa;
IMUNIZAÇÃO AO CÂNCER: Segundo estudos e experiências as folhas da Amora tem propriedades que inibem o aparecimento/surgimento do Câncer;
REGULADOR DOS INTESTINOS: Por possuir grande quantidade de fibras alimentares, e outras propriedades facilitando o trânsito intestinal e melhora da prisão de ventre. Ainda diminui os bacilos nocivos sem afetar o benéficos, mantendo a flora intestinal em boas condições.

EFEITO BACTERICIDA: Estudos revelam que o Chá de Amora tem efeito de inibir a proliferação de fungos, bem como efeitos bactericida/anti inflamatórios;
CALVÍCIE: Além das propriedades apresentadas acima o Chá de Amora, auxilia o tratamento e prevenção à Calvície, revitalizando a circulação no couro cabeludo, rejuvenescendo os fios, inibindo progressivamente a queda dos cabelos.
Aqui a tradução juramentada da pesquisa realizada no Japão:
http://www.chadaamoramiura.com/traducao/…entada.pdf

 

Assista o filme do pioneiro:

 

Receita do chá de folhas de amora

Receita do chá de folhas de amora

O chá é um dos meios mais eficazes de absorver as propriedades benéficas à saúde contidas nas folhas e nos frutos, e o chá de folhas amora não fica atrás: suas propriedades medicinais são potencializadas na infusão.  Para fazê-lo é muito fácil, basta acompanhar os seguintes passos:

  1. Em uma panela de ferro coloque  água e desligue o fogo assim que começar a ferver.
  2. Coloque a água em um recipiente e acrescente folhas de amora.
  3. Beba quente ou frio, adoçado ou não.
  4. Guarde em vidro.

Assista o vídeo do pesquisador Armando Falconi